APSS e VW Logistics assinam amanhã a renovação do contrato de concessão do terminal Autoeuropa no porto de Setúbal, por um prazo de 15 anos.

_MG_1780

No essencial, as condições do contrato mantêm-se iguais às do que agora findou. A principal diferença é a possibilidade consagrada de a área da concessão ser alargada, dos actuais dez para 12 hectares, em função das necessidades da VW, avançou ao TRANSPORTES & NEGÓCIOS o presidente do Porto de Setúbal.

Precisamente para salvaguardar as eventuais necessidades de espaço da VW Autoeuropa, o novo terminal ro-ro de Setúbal, resultado da expansão, em curso, numa área de seus hectares “ficará sem concessão até 2017”, acrescentou Vitor Caldeirinha.

Os trabalhos de expansão do terrapleno do terminal ro-ro deverão ficar concluídos no final do ano. A ideia inicial era lançar uma concessão para o estabelecimento no local de um prestador de serviços de valor acrescentado na área da logística automóvel.

Setúbal continua apostado em transformar-se num hub intercontinental para o tráfego de veículos automóveis, e para isso a VW Autoeuropa funciona como uma importante âncora.

Como contrapartida pela concessão, a APSS continuará a receber “cerca de 500 mil euros/ano”, referiu ainda Vítor Caldeirinha.

A VW detém a concessão do terminal Autoeuropa desde 1995.

Na primeira metade do ano corrente foram embarcados no porto sadino 48 020 veículos (mais 2,1%) e desembarcados 44 620 (mais 41,7%). Obviamente, nem todos eram da marca VW.

 

 

Comments are closed.