Só no final de Agosto, na melhor das hipóteses, os grupos ETE e Sousa saberão se ganharam a concessão dos transportes marítimos inter-ilhas em Cabo Verde.

A conclusão do concurso, cujo vencedor deveria ser conhecido amanhã, sexta-feira, só deverá agora ocorrer em Agosto, avançou a uma rádio local o secretário de Estado Adjunto para a Economia Marítima do país.

“As datas sofreram alterações porque houve reclamações, previstas na lei, na primeira fase, o que atrasou o processo em cerca de três semanas. Depois, decidiu-se pela avaliação técnica e financeira, a eliminação de algumas
empresas, e ficaram outras para se fazer essa avaliação e essa negociação. É nesta fase que estamos e contamos ter isto até finais de Agosto”, disse Paulo Veiga.

De acordo com o calendário avançado pelo governo da Praia aquando do lançamento do concurso internacional, o vencedor deveria ser revelado a 8 de Junho, e a assinatura do contrato de concessão acontecer a 4 de Julho.

Paulo Veiga admitiu que a data agora apontada possa sofrer novamente alterações caso as empresas excluídas na primeira fase do concurso, as cabo-verdianas Polaris e Cabo Verde Fast Ferry e a holandesa Palm Shipping, apresentem recurso.

“De certeza será ainda este ano e é para implementar”, assegurou, no entanto, Paulo Veiga à “Rádio Morabeza”.

Os grupos portugueses Sousa (CV Line) e ETE (Transinsular) e o consórcio WAS Line/ ANEC Lines/ Marlow Navigation são os três concorrentes a disputar a concessão por 20 anos das ligações marítimas entre as ilhas cabo-verdianas.

O concurso visa “seleccionar um parceiro estratégico […] para fazer a gestão e exploração do Serviço Público de Transporte Marítimo de Passageiros e Carga Inter-ilhas” que deverá “trazer eficiência às ligações sem aumentar custos”.

Deixar um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*