A reconstrução da linha de caminho-de-ferro de Moçâmedes, Angola, foi oficialmente concluída na passada sexta-feira, ao cabo de dez anos.

Angola - Linha de Moçâmedes

Desde 2006, foram construídas 56 estações, num percurso de mais de 800 quilómetros, desde Namibe até Cuando Cubango, com passagem pela província da Huíla, sendo três especiais – Saco Mar (Namibe), Lubango (Huíla) e Menongue (Cuando Cubango) -, sete de primeira classe, 11 de segunda e 35 de terceira.

O projecto incluiu também a substituição de toda a linha férrea e a reparação dos ramais da Jamba e de Tchamutete, além de outras obras auxiliares.

O acto formal de entrega provisória do projecto teve lugar no município da Matala, província da Huíla, tendo o presidente da Caminho-de-Ferro de Moçâmedes, Daniel Quipaxe, afirmado que a cerimónia marca o relançamento da actividade de transporte ferroviário na região.

Já o director-geral da China Hyway (empresa responsável pela obra), Wei Ruihai, salientou que esta linha de caminho-de-ferro irá promover o desenvolvimento dos transportes e logística do corredor do Namibe e Menongue, facilitando a agricultura e a indústria ao longo da linha e o crescimento da economia.

 

Os comentários estão encerrados.