Uma vintena de operadores expresso foram multados pela Autoridade da Concorrência gaulesa por práticas anti-concorrenciais. A Geodis foi a mais castigada.

Geodis

No total, as multas aplicadas elevam-se a 672,3 milhões de euros. Só a Geodis terá de pagar 196 milhões; a Chronopost 99,2 milhões, a DHL Express 81,2 milhões, a TNT Express 58,5 milhões, a GLS 55 milhões, a DPD 44,9 milhões, a Heppner 34,1 milhões, a Dachser 33,4 ,milhões, a Alloin (agora K+N) 32 milhões e a Gefco 30,6 milhões.

Multadas foram também, entre outras, a FedEx Express, a Norbert Dentressangls, a Schenler-Joyau ou a Ziegler France.

A investigação da Autoridade da Concorrência francesa arrancou em 2008. Os factos apurados respeitam ao período 2004-2010. Entre as acusações dadas como provadas está a concertação dos aumentos de preços.

Algumas das companhias viram as suas multas reduzidas por terem ajudado às investigações.

A Autoridade da Concorrência sublinhou os prejuízos sofridos sobretudo pelas PME francesas, sem capacidade negocial perante empresas que integravam um cartel que dominava mais de 50% de um mercado de milhares de milhões de euros.

 

 

Os comentários estão encerrados.