No espaço de uma década, a quota de mercado do transporte marítimo de contentores cresceu cerca de 15 pontos percentuais, de quase 70% para 84% no início de Julho, sublinha a Alphaliner.

A consolidação no sector atingiu assim um nível histórico, à medida que os maiores operadores acrescentam capacidade às suas frotas, com a compra/fretamento de mais e cada vez maiores navios.

Ao invés, as dificuldades que de novo ensombram a actividade estão a expulsar do mercado alguns dos operadores que surgiram no último ano tentando aproveitar a rápida retoma ou explorar nichos de mercado. A The Container Company (TCC) é o caso mais mediático.

É verdade que desde Janeiro de 2010 até à actualidade a consolidação do sector se agravou, porém o transporte marítimo de contentores permanece um mercado muito competitivo. A prova: nenhum operador controla mais de 20% ou sequer está lá perto (a Maersk ronda os 15%).

No mesmo período (2000-Junho de 2011), os cinco maiores armadores aumentaram a sua fatia de mercado da casa dos 32% para cerca de 45%. E os dez mais cresceram de cerca de 50% para cerca de 60%.

No curto prazo a tendência para a concentração deverá manter-se, quer por força da entrada ao serviço de novos navios de grandes dimensões, quer pela agressividade comercial dos maiores players – a precisarem de encher os seus megacarriers -, que tenderá a atirar “borda fora” os operadores mais pequenos.

A análise da Alphaliner enfoca apenas na capacidade controlada por cada um dos operadores, e não no número de contentores efectivamente transportados.

Comments are closed.