São 13 os candidatos à construção do primeiro subtroço de 20,5 km da nova Linha de Évora, parte integrante do futuro Corredor Internacional Sul, anunciou a Infraestruturas de Portugal (IP).

Linha de Évora integra Corredor Internacional Sul

O concurso para a construção do subtroço Évora Norte – Freixo (Redondo) da Linha de Évora foi lançado no passado 5 de Março com um preço base de 65 milhões de euros. Todos os concorrentes propõem-se fazê-lo por menos.

Entre os 13 candidatos encontram-se as principais construtoras portuguesas e espanholas, sozinhas ou associadas em agrupamentos.

Decorrem entretanto os prazos para a apresentação de propostas para os outros dois subtroços da Linha de Évora. É o caso da ligação entre Freixo e Alandroal, também com 20,5 quilómetros de extensão mas com um preço base de 105 milhões de euros. E também da ligação entre o Alandroal e a Linha do Leste: 38,5 quilómetros com um custo de referência de 195 milhões de euros, refere a IP.

No total serão construídos cerca de 100 quilómetros (80 dos quais completamente novos) “em via única electrificada sobre plataforma para via dupla, balastrada com carril UIC60 e travessa de betão polivalente (preparada para receber a bitola europeia)”, refere a gestora da infra-estrutura.

Este troço da Linha de Évora integrará o Corredor Internacional Sul, que há-de ligar Sines (e Lisboa e Setúbal) à fronteira Elvas-Badajoz, previsto no Ferrovia 2020.

 

Comments are closed.