O acordo intergovernamental para a construção do corredor ferroviário Rail Baltica foi, finalmente, ratificado pelos parlamentos dos três estados envolvidos. As obras podem começar, sendo que a meta é iniciar as operações em 2026.

Rail Baltica

O acordo foi assinado pelos primeiros-ministros dos três países em Tallinn, a 31 de Janeiro deste ano. Entretanto, o Parlamento da Estónia ratificou-o (com 63 votos a favor e 20 contra) a 19 de Junho e o congénere da Letónia votou unanimemente pela ratificação a 22 de Junho. Juntou-se-lhes agora a Lituânia, com 96 votos a favor, zero contra e uma abstenção.

A integração ferroviária dos Estados do Báltico na Europeia começou a ser falada nos anos 90 do século passado, quando reganharam a sua independência do bloco soviético. Os primeiros estudos de viabilidade datam do início do século.

A linha ligará Tallin a Pärnu, Riga, Panevezys, Kaunas e à fronteira com a Polónia, com uma ramificação de Kaunas a Vilnius. Será construída em bitola europeia, em via dupla, electrificada, apta para tráfego misto e para uma velocidade de operação de 240 km/h.

Na Polónia, entretanto, a PKP, empresa ferroviária pública, propõe-se investir 153 milhões de euros na modernização da linha que há-de prolongar a Rail Baltica até à Alemanha.

No outro extremo da nova linha, um túnel de 92 quilómetros, já em construção, ligará Tallin ao território finlandês.

Baiba Rubes, CEO e presidente da RB Rail, joint-venture trilateral que lidera o projecto, afirmou que que a ratificação final é um marco para as partes interessadas, incluindo empreiteiros, futuros utilizadores da linha, a União Europeia como principal investidor e Finlândia e Polónia como parceiros de implementação.

A conclusão da Rail Baltica está prevista para 2025, com as operações a serem iniciadas até 2026.

 

Tags:

Comments are closed.