Mais de ano e meio depois de ter ganho a concessão do novo terminal de cruzeiros de Lisboa, o consórcio Lisbon Cruise Terminal prepara-se para escolher quem construirá o projecto de Carrilho da Graça. Na corrida estarão cinco consórcios.

Terminal de cruzeiros de Lisboa

AFA, Alves Ribeiro / Ramos Catarino, Ferreira Build Power / HCI, Mota-Engil e Teixeira Duarte serão os candidatos à construção do novo terminal de cruzeiros de Lisboa, a localizar entre a Doca da Matinha e Santa Apolónia, avança o “DE”

A obra foi avaliada pela Administração do Porto de Lisboa em 22,7 milhões de euros. As propostas apresentadas – resultado de um concurso limitado – variarão entre os 20 milhões e os 30 milhões de euros.

O vencedor deverá ser conhecido ainda este mês e as obras deverão ficar concluídas ainda antes do final do próximo ano.

A construção do novo terminal é, poder-se-á dizê-lo, a principal obrigação do concessionário Lisbon Cruise Termina, que em Janeiro do ano passado ganhou a concessão por um prazo de 35 anos.

Além disso, o consórcio comprometeu-se a pagar à APL uma renda fixa anual de 300 mil euros e uma taxa de 0,22 euros por passageiro.

O consórcio Lisbon Cruise Terminal é integrado pela Global Liman Isletmeleri (com 40%), Grupo Sousa (30%), Royal Caribbean (20%) e Creuers Barcelona (10%). Os turcos e os norte-americanos controlam a companhia catalã.

No primeiro semestre deste ano, o porto de Lisboa contabilizou 193 871 passageiros de cruzeiro, resultado de um crescimento de 9% face à primeira metade de 2014.

 

Comments are closed.