Alfredo Altavilla é o novo presidente do Comité de Veículos Comerciais da Associação Europeia de Construtores Automóveis (ACEA).

Na sua primeira intervenção pública depois de substituir o CEO do Grupo Volvo, o também CEO da Iveco deixou mais um apelo aos decisores políticos europeus para que ajudem a criar as condições o progresso da actividade.

O objectivo principal para 2011 para o sector dos veículos comerciais é recuperar da crise económica e financeira, referiu. A indústria foi mais afectada que a maioria, e demorará anos até regressar aos níveis de antes da crise, reforçou Altavilla.

Nos três primeiros trimestres de 2010 a produção de veículos comerciais pesados decaiu 53% relativamente aos números de 2008. E a situação mantém-se difícil em particular na Europa do Leste e do Sul. Noutras regiões da Europa e nos EUA o cenário é melhor e os mercados da Ásia e América Latina estão a portar-se muito bem, resumiu o dirigente da ACEA.

Dos decisores europeus os construtores de veículos comerciais esperam a regularização do acesso ao crédito, o reforço dos apoios à investigação e desenvolvimento e incentivos à renovação de frotas. Medidas que, além do mais, terão efeitos ao nível do ambiente e da segurança rodoviária, afirmou ainda Alfredo Altavilla.

A indústria europeia de veículos comerciais representa cerca de 1,5 milhões de postos de trabalho directos e indirectos. Integram a ACEA a Daimler, DAF, Iveco, MAN, Scania, Volkswagen e o grupo Volvo, com fábricas em dez países: Alemanha, França, Itália, Espanha, Suécia, Reino Unido, Bélgica, Holanda, Polónia e República Checa.

Comments are closed.