A Containerships, a companhia do grupo CMA CGM para o shortsea europeu, recebeu a quarta embarcação movida a gás natural liquefeito (GNL), o Containerships Arctic, de 1 380 TEU.

Depois de partir do estaleiro Guangzhou Wenchong para a Europa, o Containerships Arctic fará o primeiro abastecimento de GNL em Roterdão e começará a operar nos serviços feeder da CMA CGM no Báltico. No início de 2021, será alinhado, em definitivo, no serviço de shortsea da Containerships BALT-1.

O novo navio junta-se na frota da companhia aos seus gémeos, recebidos em Dezembro de 2018 e Junho e Agosto deste ano. A companhia anunciou, em Outubro de 2018, ter assinado um acordo preliminar para um quinto e um sexto navios da classe Handy, mas ainda não forneceu actualizações sobre o negócio.

Estes porta-contentores da classe Handy têm comprimento de 170 metros e largura de 27 metros. São adequados para os desafios operacionais e climatéricos dos mares do Norte da Europa e países bálticos.

GNL é aposta da CMA CGM

A CMA CGM planeia adicionar à frota um total de 20 porta-contentores movidos a GNL até 2022, incluindo nove mega-navios de 22 000 TEU, no âmbito do compromisso da companhia de Marselha para reduzir a sua pegada ecológica.

Outras iniciativas ambientais da CMA CGM incluem uma meta adicional de redução das emissões em 30% até 2025, a utilização de biocombustível como combustível marítimo (feito a partir de óleos vegetais reciclados e resíduos florestais), além do desenvolvimento de inúmeras tecnologias ecológicas avançadas. Entre estas está a optimização da forma das proas dos navios para uma melhor eficiência hidrodinâmica e inovações nas hélices e nos motores para reduzir o consumo de combustível e lubrificantes.

 

 

 

Comments are closed.