A carga contentorizada está a aguentar os números dos portos nacionais acima da linha de água. Nos primeiros quatro meses do ano movimentaram-se 518 308 TEU, uma subida homóloga de 19,3%. E Lisboa recuperou a liderança.

Entre Janeiro e Abril passaram pelos sete principais portos do Continente 21,4 milhões toneladas de mercadorias, apenas 1,2% acima do registado no mesmo período de 2010. Sines liderou com perto de 7,8 milhões de toneladas (8,4 milhões há um ano), seguido de Leixões, com 5,4 milhões (4,8 milhões), Lisboa, com 4,1 milhões (3,7 milhões) e Setúbal, com 2,4 milhões (2,2 milhões).

Aveiro, o maior dos portos mais pequenos, atingiu os 1,1 milhões de toneladas (1,2 milhões há um ano), a Figueira da Foz chegou às 518 mil toneladas (482 mil) e Viana do Castelo afundou para as 109 mil toneladas (199 mil).

Os resultados da movimentação de contentores são francamente melhores, com um total de 518 308 TEU. Lisboa, que no final do primeiro trimestre havia sido ultrapassado por Leixões, recuperou a liderança, com 168 532 TEU (mais 5,5% em termos homólogos). Leixões chegou aos 167 540 TEU (mais 10,2%) e Sines avançou 45,8% para os 149 879. Melhor, em termos relativos, fez ainda Setúbal, que subiu 61,7% para os 25 525 TEU.

Em Abril, o movimento de cargas nos sete portos atingiu os 5,85 milhões de toneladas (mais 9,4%), com destaque para a subida de 23,9% de Lisboa. Leixões cresceu 9,9%, Sines 6,3%, Setúbal 6,1% e a Figueira da Foz 37,7%. Só Aveiro e Viana do Castelo permaneceram no vermelho, com quebras de 9% e 53,9%, respectivamente.

A movimentação de contentores atingiu os 137 675 TEU (um acréscimo de 24,1%), com Lisboa (mais 8%, para 45 206 TEU) à frente de Leixões (mais 16% até aos 43 417 TEU) e Sines cada vez mais perto (mais 45%, para os 37 697 TEU). Em Setúbal contaram-se 9 362 TEU (mais 87%).

Comments are closed.