Mais um mês se passou, e mais uma vez o movimento de contentores em Leixões ficou abaixo do verificado no período homólogo do ano passado.

TCL

Com o prolongar da crise das exportações para Angola sofrem os números do terminal de contentores de Leixões. Em Outubro, foram ali movimentados 56 630 TEU, avança a concessionária, o que representa uma quebra homóloga de 3,6%. Ainda assim, um resultado melhor que o realizado no mês anterior.

No balanço dos primeiros dez meses do ano, o movimento de contentores no porto nortenho fica-se pelos 516 398 TEU, ou 6,1% abaixo do conseguido no ano passado, que foi um ano recorde.

No entanto, sublinha a concessionária, a quebra acumulada é menor que a quebra verificada no fluxo de contentores com o mercado angolano.

A MSC continua a ser o armador que mais contentores movimenta em Leixões. No ranking elaborado pela TCL, e onde figuram nos primeiros lugares os principais operadores mundiais, a surpresa (cada vez menos) é a presença da CLdN, que opera dois serviços ro-ro para o Norte da Europa e Reino Unido, e que colocou o porto nortenho na liderança nacional no segmento da carga rodada.

Comments are closed.