Apesar do aumento dos volumes transportados, da subida das receitas e da redução das despesas, a CP Carga acumulou mais dez milhões de euros de prejuízos no primeiro semestre do ano.

Entre Janeiro e Junho, a CP Carga transportou 4,5 milhões de toneladas, mais 466 mil toneladas, ou 12%, que no período homólogo anterior. O transporte de contentores cresceu 44% para os 1,4 milhões de toneladas, reforçando a sua posição de liderança entre os tráfegos da companhia. O transporte de cimento aumentou 35% até aios 1,1 milhões de toneladas.

Juntos, compensaram as quebras de 33% no transporte de carvão, de 22% no transporte de areias e de 6% na movimentação de madeira e pasta de papel.

O volume de negócios também cresceu no primeiro semestre, mas apenas 5%, tendo passado de 27,3 milhões para 28,6 milhões de euros. Os contentores representaram nove milhões (mais 43%), os cimentos 4,6 milhões (mais 20%), o carvão 4 milhões (menos 32%), a madeira e pasta de papel 2,2 milhões (menos 7%).

No deve-haver da primeira metade do ano, a CP Carga registou 31,2 milhões de rendimentos operacionais (mais 8%) e 35,1 milhões de custos operacionais (menos 5%). O EBITDA melhorou 51% mas foi negativo em praticamente 4 milhões de euros, e os resultados líquidos representaram um prejuízo de 10,1 milhões de euros (uma melhoria de 27%).

Entretanto, em Setembro a CP Carga bateu o recorde mensal de mercadorias transportadas, com 884,6 mil toneladas. E para o final do ano prevê agora superar os 9,3 milhões de toneladas.

Tags:

Os comentários estão encerrados.