O porto de Setúbal movimentou 5,2 milhões de toneladas nos primeiros oito meses do ano. Menos 300 mil toneladas que no mesmo período de 2014.

Porto de Setúbal

A quebra de 5,8% face ao valor recorde de há um ano é explicada pelas quebras de cerca de 11% na movimentação de granéis sólidos (passaram de 2,2 para 1,96 milhões de toneladas) e de quase 25% nos granéis líquidos (de 266 mil para 200 mil toneladas).

A carga geral manteve-se praticamente ao nível de Agosto de 2014, com três milhões de toneladas processados. A carga contentorizada avançou meso 21% para cerca das 833 mil toneladas, enquanto as mercadorias rodadas subiram 12% para a casa das 175 mil toneladas.

Ainda no que toca ao movimento de contentores, registe-se o ganho homólogo de 12%, tendo o porto sadino passado de 68 850 TEU, há um ano, para 77 267, agora.

A penalizar os resultados de Setúbal estiveram sobretudo as quebras nas descargas de gasolina e gasóleo (baixaram 64%), nas cargas de madeira (reduzidas a zero) e nas cargas de clínquer (menos 47%), num total de perto de 600 mil toneladas.

 

 

Comments are closed.