Não foi um recorde mas é o segundo melhor resultado de sempre. Em 2016, o porto de Leixões movimentou 648 800 TEU, anunciou a concessionária TCL.

tcl-leixoes

O resultado alcançado representa um crescimento de 5,9% face ao realizado em 2015 e ficou a apenas 10 100 TEU do máximo absoluto de 659 050 TEU, registado em 2014.

No último mês do ano findo, o movimento de contentores no porto nortenho cresceu 6%.

Com este resultado, sustentam da concessionária, o TCL e porto de Leixões confirmam-se como líderes incontestados a nível nacional no tráfego de contentores de import-export, conquistando mesmo quota de mercado. Sines e o Terminal XXI terão movimentado cerca de 1,5 milhões de TEU mas cerca de 80% desses movimentos correspondem a transhipment.

Na mesma linha, o TCL e Leixões consolidaram o quinto lugar na Península Ibérica na movimentação de contentores (sexto se se incluir Las Palmas), atrás de Algeciras, Valência, Barcelona, Sines e Las Palmas. E descontados os movimentos de transhipment serão terceiro no ranking, atrás de Valência e Barcelona.

Com mais um ano claramente acima dos 600 mil TEU, o terminal de contentores de Leixões continua a laborar perto da sua capacidade máxima instalada (que tem sido complementada pelo uso do terminal multiusos do Molhe Sul), mantendo-se assim a urgência da ampliação do terminal Sul, que estará para ser decidida no âmbito da renegociação da concessão.

Os comentários estão encerrados.