Em Setembro, a movimentação de contentores disparou 30,8% em Sines e só caiu 8,3% em Lisboa. No conjunto dos portos do Continente, o ganho homólogo foi de  15,6%. E com isso, o saldo anual voltou a positivo, com um ganho de 0,3% para 1,97 milhões de TEU.

Porto de Lisboa

Em Setembro, Sines movimentou 120 916 TEU (54,3% do total). Leixões contou 50 857 (mais 4,4%), Setúbal 11 497 (mais 18,9%) e a Figueira da Foz 2 446 (mais 51,5%). Só Lisboa destoou, mantendo-se abaixo da linha de água, com apenas 36 884 TEU processados.

No acumulado dos primeiros nove meses do ano, Sines já ultrapassou o milhão de TEU, com 1 067 155 e passou a crescer 4,4%. Já Leixões ficou muito perto do meio milhão, com 499 026 TEU, a ganhar 7%. Setúbal já vale mais de 120 mil TEU (120 579),  com uma subida de 38,7%. Com um ganho de 11%, a Figueira da Foz atingiu os 17 586 TEU.

Apesar da melhoria relativa em Setembro, Lisboa continuou a contabilizar uma perda homóloga de 28,5%, com apenas 269 783 TEU acumulados.

A Autoridade da Mobilidade e dos Transportes (AMT), que coligiu e divulgou os dados, chama mais uma vez para a atenção da importância dos movimentados de transhipment para o total de contentores (TEU) movimentados no período em análise, com particular incidência em Sines.

No porto alentejano, o transhipment representou cerca de 78,9% do total de movimentos (perto de 842 mil TEU num total de 1,067 milhões), contra 7% em Leixões (quase 35 mil em 499 mil TEU) e 4% em Lisboa (1 500 em 36 mil TEU).

Comments are closed.