Em Maio, o movimento de contentores nos portos nacionais caiu 4,4% e com isso o crescimento acumulado nos primeiros cinco meses do ano caiu para 0,5% apenas, de acordo com os dados hoje divulgados pela AMT.

Sines - Terminal XXI

Nos primeiros cinco meses do ano, os portos do Continente movimentaram 1 056 683 TEU. Desses, 569 694 passaram pelo Terminal XXI de Sines. Um crescimento de 6,3% face ao período homólogo de 2015, que consolidou a liderança do porto alentejano no mercado nacional, com uma quota de mais de 53%.

Em alta estiveram também os portos de Leixões e Setúbal. A Norte contaram-se 284 740 TEU (mais 12,4%) e a sul de Lisboa chegou-se aos 68 485 TEU (mais 39,1%).

Em sentido contrário, Lisboa, castigado pelas greves, perdeu 38,7% dos movimentos de contentores, ficando-se pelos 125 316 TEU. Um recorde histórico negativo.  A Figueira da Foz contou 8 448 TEU (menos 1,7%).

Lisboa com menos de 4 500 TEU em Maio

Em Maio, o porto da capital teve um registo de que não há memória, com apenas 4 471 TEU movimentados. Em termos homólogos, a quebra chegou aos 90%!

Na inversa, e em boa parte em resultado da greve dos estivadores de Lisboa, Leixões e  TCL cresceram 32% para um máximo mensal absoluto de mais de 68 mil TEU. E Setúbal cresceu 42% e aproximou-se dos 18 mil TEU.

Em Sines contaram-se cerca de 134 mil TEU, o que representou um acréscimo de 5% face ao mesmo mês de 2015.

 

 

Comments are closed.