A Korea Ocean Business Corporation, fundo estatal da Coreia do Sul para apoiar o sector naval do país, reservou mais 106 milhões de euros para quatro companhias de navegação. Os armadores europeus falam em concorrência desleal.

Coreia do Sul financia armadores do país na compra de navios

Korea Line Corp, SK Shipping, H-Line Shipping e Polaris Shipping são as beneficiárias do mais recente financiamento estatal, projectado para ajudar as companhias a encomendarem navios a estaleiros nacionais.

O fundo sul-coreano anunciou recentemente um apoio de 4,7 mil milhões de euros à HMM, que confirmou a encomenda de duas dezenas de mega-navios porta-contentores.

ECSA contesta

O financiamento do governo sul-coreano aos operadores locais está a ser alvo de críticas na Europa. Na semana passada, a SEA Europe e a ECSA emitiram uma forte declaração conjunta contra a postura de Seul.

“O plano de reforma sul-coreano é muito preocupante para os armadores europeus e para a indústria de construção naval. Estas medidas criam condições de concorrência desiguais, dificultam o acesso livre e equitativo ao transporte marítimo internacional e contribuem para a sobrecapacidade global”, referia a declaração.

“Parte deste plano é também o apoio para garantir cargas estáveis ​​para embarcações com bandeira coreana, o que é uma medida de reserva de bandeira de carácter particularmente proteccionista”, acrescentava.

“No momento em que as tendências proteccionistas estão a aumentar, pedimos à Europa que envie uma mensagem forte em apoio ao comércio livre, justo e baseado em regras”, afirmou a propósito o secretário-geral da ECSA, Martin Dorsman.

 

Tags:

Os comentários estão encerrados.