A Comissão Europeia aceitou a pretensão de Espanha de estender a Saragoça o traçado do Corredor Atlântico ferroviário de mercadorias.

O pedido foi apresentado a Bruxelas no início do ano passado, numa proposta conjunta de Espanha, Portugal, França e Alemanha, os países que integram o corredor, parte da Rede Transeuropeia de Transportes.

O argumento invocado, e que foi aceite, foi o de que Saragoça (e Pamplona) é uma das principais origens/destinos das mercadorias que transitem pela fronteira de Irun / Hendaya.

O Corredor Atlântico liga os portos portugueses a Madrid, a França e à Alemanha. A sua gestão está a cargo de um Agrupamento Europeu de Interesse Económico (AEIE) integrada pela Infraestruturas de Portugal, Adif, SNCF Réseau e DB Netz.

Operacional desde Novembro de 2013, o seu objectivo é facilitar a utilização da infra-estrutura ferroviária para o transporte de mercadorias, disponibilizando ao mercado uma janela única para agilizar todos os procedimentos necessários à realização das operações internacionais.

Em Espanha, também os portos da Galiza pretendem ser integrados no Corredor Atlântico, mas pelo menos para já as suas pretensões não serão aceites, ainda que Bruxelas aceite co-financiar a melhoria das duas ligações ferroviárias à rede transeuropeia.

 

Comments are closed.