A Swiss Post perdeu um novo drone para o transporte de amostras médicas e suspendeu os voos. A companhia promete rever as normas de segurança, inspirando-se nos padrões da aviação.

Os Correios suíços perderam, no dia 9 de Maio, o contacto com um de seus drones, que sobrevoava uma floresta em Zurique. O acidente, felizmente, não causou vítimas. O aparelho estava a fazer uma rotação (em vazio) entre uma universidade e o Hospital Universitário de Zurique.

Como medida de precaução, todos os voos de drones foram suspensos até novo aviso. Foi, de resto, esse o procedimento adoptado em Janeiro passado, depois de um drone ter caído no lago Zurique com amostras de laboratório a bordo. Nesse primeiro acidente, os mecanismos de segurança foram activados e o drone activou o pára-quedas. O mesmo não sucedeu agora.

A Swiss Post solicitou ao fabricante de drones Matternet que reforce a segurança da amarração do pára-quedas e amplifique o som agudo em caso de queda, para que os transeuntes tenham tempo de proteger-se. Além disso, os Correios helvéticos introduziram margens de segurança adicionais nos valores limite de vento, que são agora 20% inferiores aos estabelecidos pelo Gabinete Federal da Aviação Civil.

Durante vários meses, a Swiss Post levou a cabo dois testes-piloto com drones para o transporte de amostras médicas em curtas distâncias, em Zurique e Lugano. O uso deste tipo de aparelho economiza um tempo valioso quando os pedidos de análise são urgentes. No entanto, pelo que se depreende destes acidentes, a tecnologia ainda tem de ser mais testada para que seja segura e fiável.

Deseja receber as notícias do tema que lhe interessa com a frequência que lhe interessa? Faça como milhares de outros profissionais e subscreva uma das Newsletters do TRANSPORTES & NEGÓCIOS clicando AQUI ou no botão abaixo!

 

Tags:

Comments are closed.