Cinco anos volvidos, os Correos espanhóis voltam a anunciar a entrada no mercado português de entrega de encomendas.

O anúncio foi feito em Madrid pelo presidente da empresa pública espanhola: os Correos vão iniciar o processo de internacionalização por Portugal.

“Temos o objectivo de constituir a rede de distribuição em 24 horas mais eficiente da Península Ibérica”, disse Juan Manuel Serrano, citado pela imprensa económica do país vizinho.

A ideia não é nova. Já em 2014 os Correos espanhóis anunciaram a intenção de “ir às compras” em Portugal (e Itália) para internacionalizarem o negócio de distribuição de encomendas. Mas o anúncio não passou disso.

Agora, os planos de Juan Manuel Serrano apontam para Portugal (e através de Portugal aos países de expressão lusófona) e para o Sudeste asiático, “o principal ponto de origem de encomendas a nível mundial, com um volume cada vez maior”, justificou.

A empresa espanhola terá fechado 2018 com prejuízos de 150 milhões de euros, mas prevê reduzi-los para 7,4 milhões no final de 2019.

A Correos chegou a ser apontada à privatização dos CTT, mas acabou por não avançar.

Os CTT estão há vários anos em Espanha, através da Tourline Express, que adquiriam em Julho de 2005 e que desde 2012 tem operações integradas com a CTT Expresso.

 

Comments are closed.