A Correos Express Portugal prevê fechar o ano com uma facturação de 27 milhões de euros e terminar 2020 com líder de mercado nas encomendas urgentes para particulares e empresas.

Em apenas seis meses, desde Abril, quando foi criada mediante a compra de 51% da Rangel Expresso, a Correos Express Portugal realizou mais 1,7 milhões de envios para mais de 2 600 clientes, assim gerando um volume de negócios de 19,3 milhões de euros, anunciou a empresa, em comunicado.

A empresa opera no território nacional com uma rede de 11 centros e uma equipa de 160 trabalhadores. O investimento realizado ascende a quatro milhões de euros, destacando-se a instalação, em Lisboa e Porto, de duas máquinas capazes de classificar 3 500 encomendas por hora.

Nos próximos cinco anos, a filial portuguesa dos Correos espanhóis (na sua primeira investida internacional) prevê processar cerca de 35 milhões de encomendas, com um máximo de dez milhões só em 2023. As receitas deverão acompanhar, à razão de 2,5 vezes as vendas, atingindo os 50 milhões de euros em 2023.

Antes, já em 2020, a Correos Express Portugal propõe-se atingir e “consolidar-se como líder nas encomendas urgentes, para particulares como para negócios”.

 

Comments are closed.