A chinesa Cosco pondera iniciar um serviço regular entre a Ásia e a Europa através da Passagem Nordeste no Ártico, de acordo com o director-geral do departamento de segurança e supervisão técnica da companhia.

Northern-Sea-Route

Cai Meijang admitiu essa hipótese depois do navio Yong Sheng ter completado uma viagem de ida e volta da China à Europa através daquela rota. A mesma embarcação já tinha efectuado uma viagem semelhante em 2013.

“Há a intenção de abrir uma linha regular no futuro e há discussões nesse sentido”, afirmou uma porta-voz da empresa, citada pelo “Japan Times”, sem, contudo, fornecer prazos concretos.

Com 8 100 milhas náuticas de extensão (de Xangai a Roterdão), a Passagem Nordeste encurta o tempo de trânsito entre a Ásia e Europa em 12 a 15 dias na comparação com a rota tradicional via Canal do Suez (que tem mais 2 400 milhas náuticas).

Mas a rota pelo Ártico, que surge devido ao aquecimento global, apenas está disponível de Julho a Novembro.

“Os planos da Cosco mostram o potencial da Rota da Passagem Nordeste, mas muito mais tem de ser feito para que se torne numas das principais rotas marítimas. Os portos e a rota têm de desenvolver-se para movimentarem mais carga, além de melhorarem os planos para controlar derrames de petróleo e das operações de busca e salvamento”, refere, citado pelo “Wall Street Journal”, o director do gabinete de informações da Rota da Passagem Nordeste, Bjorn Gummarson.

 

Comments are closed.