Depois de ter garantido o Pireu, a Cosco está na corrida às concessões do porto de Limassol, em Chipre. No total, as autoridades cipriotas terão recebido 13 propostas.

Porto de Limassol

A notícia do interesse da Cosco é avançada pelo “China Daily”. A companhia chinesa pretenderá, assim, reforçar a sua presença no Mediterrâneo Oriental.

Mas não estará sozinha. O operador portuário sediado em Hong Kong integra um grupo 13 companhias candidatas ao porto cipriota, sendo que o seu interesse está no terminal de contentores (há seis interessados nesta estrutura) e no terminal multiusos (o total de interessados neste terminal é de cinco).

A DP World (do Dubai) e a International Container Terminal Services (ICTSI, das Filipinas) também terão expressado o seu interesse. A imprensa cipriota tem também apontado a APM Terminals como um dos interessados.

As propostas serão avaliadas nas próximas semanas e os vencedores anunciados antes do fim do primeiro trimestre de 2016.

Chipre tem como meta angariar 1 400 milhões de euros até 2018 através da privatização de várias empresas estatais, entre as quais o porto de Limassol, no sentido de liquidar o resgate financeiro de 10 mil milhões de euros que recebeu, em 2013, da União Europeia e do FMI.

A notícia do interesse da Cosco em Limassol surge poucas semanas depois da companhia ter comprado 67% do porto do Pireu, na Grécia. O acordo foi anunciado a 20 de Janeiro, depois da Cosco, que foi a única empresas a apresentar proposta, ter melhorado a oferta. O negócio foi fechado por 368,5 milhões de euros, contra a proposta inicial de 293,1 milhões de euros.

 

 

Os comentários estão encerrados.