No dia em que anunciou a compra de 51% da Noatum Ports, a Cosco Shipping Ports tornou-se o terceiro maior accionista do Shanghai International Port Group (SIPG), o operador exclusivo dos terminais de contentores de Xangai.

Porto de Xangai - Contentores

A Cosco Ports continua a sua caminhada em direcção à liderança mundial entre os operadores de terminais de contentores. A companhia chinesa chegou a acordo com a Shanghai Tongsheng Investment para comprar a sua posição de 15% no SIPG, num investimento avaliado em 2,8 mil milhões de dólares.

O SIPG é detido maioritariamente pelo Estado chinês, sendo o segundo accionista o China Merchants Group.

Xangai é o maior porto mundial na movimentação de contentores e o SIPG é o único operador dos seus terminais públicos (de contentores e não só). Mas a sua actividade não se confina àquela cidade chinesa; por exemplo, tem em curso a implantação do terminal de contentores de Haifa (Israel).

Com a entrada da Cosco Ports no capital do SIPG as duas companhias deverão cooperar mais estreitamente no desenvolvimento de um portefólio à escala global, em linha com os planos das autoridades de Pequim. O SIPG e a Autoridade Portuária do Pireu, controlada pela Cosco, assinaram há dias um memorando de entendimento para cooperarem em diferentes domínios relacionados com a actividade portuária.

A Drewry prevê que em 2020 a Cosco Ports será o maior operador mundial de terminais de contentores, em termos de capacidade. No ranking previsional elaborado pela consultora, os lugares imediatos serão ocupados pela APM Terminals, PSA International, Hutchison Ports, DP World, TIL e CMA CGM.

 

Os comentários estão encerrados.