A performance dos terminais operados pela Cosco Shipping Ports (CSP) melhorou no primeiro semestre de 2017 face a igual período do ano passado. O aumento do comércio internacional, os arranques da Ocean Alliance e THE Alliance e o lançamento de mega-navios foram os factores.

Porto do Pireu

A CSP indica que a produção total foi de 41,8 milhões de TEU na primeira metade do ano, mais 12% do que os 37,4 milhões de TEU do período homólogo do ano passado. Desse total, cerca de oito milhões de TEU foram movimentados pelas unidades da CSP e 33,7 milhões de TEU – ou seja, 81% do total – pelos terminais não controlados pelo grupo sediado em Hong Kong.

No entanto, as receitas ficaram em linha com o ano passado, em 275,8 milhões de dólares (230,9 milhões de euros). O lucro líquido cresceu 7%, para 86 milhões (72 milhões de euros) sem excepcionais.

Os terminais operados pela CSP localizados fora da China estiveram em destaque na primeira metade de 2017. Registaram uma movimentação de 8,9 milhões de TEU (21% do total do grupo), mais 40% do que há um ano. Só o recém-adquirido Euromax Terminal Rotterdam contribuiu com 1,3 milhões de TEU.p

A CSP tem como objectivo declarado ampliar ainda mais o seu portfolio fora da China, nomeadamente reforçando a sua rede de terminais no Mediterrâneo e na Europa.

 

 

Comments are closed.