A Cosco vai investir mais 500 milhões de euros no porto do Pireu, além dos 350 milhões previstos no acordo de privatização de 67% do porto grego.

Porto do Pireu

A decisão de ampliar o investimento tem como justificação o objectivo de aumentar os números do segmento de passageiros, além de modernizar as infra-estruturas para a movimentação de contentores.

A Cosco pretende que o Pireu possa receber os maiores navios de cruzeiro do mundo e que venham a chegar ao porto grego três milhões de passageiros por ano.

No relativo às mercadorias, a companhia chinesa propõe-se dotar o maior porto grego de uma capacidade de movimentação de sete milhões de TEU no médio prazo, expansível até aos dez milhões no longo prazo.

Este investimento dará, segundo a companhia chinesa, origem a 31 mil postos de trabalho na Grécia, aumentando o valor do sector da logística no país dos actuais 400 milhões para 2 500 milhões de euros/ano.

O reforço do investimento da Cosco foi anunciado após um encontro, em Xangai, entre o presidente do conselho de administração da empresa, Xu Lirong, e o primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras.

Entretanto, nem tudo corre pelo melhor com o investimento da Cosco no Pireu. Por causa das continuadas greves dos estivadores gregos, a companhia chinesa tem sido forçada a fazer divergir as cargas para outros portos estrangeiros.

 

 

Comments are closed.