A chinesa Cosco Pacific será, afinal, a única candidata à privatização de 51% do Porto do Pireu, de acordo com a imprensa grega.

Pireu

A Cosco, que já detém a concessão de um dos terminais de contentores do porto grego, terá sido a única a formalizar a apresentação de uma proposta dentro do prazo legal, que expirou na passada segunda-feira. A APM Terminals e a ICTSI, também dadas como interessadas, não terão avançado.

A abertura das propostas – ou da proposta, a confirmarem-se os rumores – está agendada para 12 de Janeiro. A Cosco terá de superar as avaliações feitas por entidades independentes. Caso contrário, ou melhora a proposta ou será pura e simplesmente excluída.

Se vencer a privatização a Cosco passará a deter 51% da autoridade portuária do Pireu, com possibilidade de subir a fasquia para os 66%, num prazo de cinco anos, se no entretanto investir um mínimo de 350 milhões de euros no porto.

O porto do Pireu, o maior da Grécia e que serve a capital Atenas, será uma das peças-chave para a estratégia da nova “Rota da Seda” desenhada pelas autoridades de Pequim.

A Cosco está em processo de fusão com a CSCL, no âmbito do qual deverá assumir o negócio de transporte marítimo de contentores de ambas.

 

Comments are closed.