Com os fluxos internacionais e portuários em alta, o arranque de ano da CP Carga superou as melhores expectativas, adiantou ao TRANSPORTES & NEGÓCIOS o presidente da empresa.

Em Janeiro, a produção da CP Carga cresceu, relativamente ao mês homólogo de 2010, “32% em toneladas, 38% em toneladas-km e 27% em comboios-km”, referiu Rocha Soares. No mesmo período, a receita “aumentou 42%”, acrescentou.

A conjugação destes resultados, realçou, “revelam um aumento considerável no preço médio por tonelada, e uma redução no esforço operacional por unidade produzida”, disse.

No mesmo período, a CP Carga terá reduzido em “cerca de 10%” quer o pessoal, quer as máquinas, com isso conseguindo aumentos de produtividade “acima dos 50%”, reforçou Rocha Soares.

A puxar pela performance positiva da CP Carga estiveram, sobretudo, “os fluxos internacionais e os ferro-portuários, ambos acima dos 30%”. A empresa pública reclama para si uma quota de mercado de 85% nos primeiros e de 100% nos segundos.

Contentores, produtos siderúrgicos, madeira, cimento e carvão foram, de acordo com o presidente da transportadora, os tráfegos que mais contribuíram para o resultado verificado.

Um resultado que anima Rocha Soares a reafirmar o objectivo da CP Carga de atingir “o equilíbrio financeiro das suas contas já em 2013, sustentado em ganhos de produtividade na ordem dos 25%, apontando-se um aumento do volume de negócios na ordem dos 30%”.

Para já, e no relativo a Janeiro, as previsões terão ficado aquém da realidade. “Os resultados obtidos em Janeiro superaram o valor orçamentado em 27% nas receitas e em 20% nas toneladas transportadas”, concluiu Rocha Soares.

 

 

 

 

 

Comments are closed.