A CP vai investir 18 milhões de euros no rejuvenescimento dos seus comboios pendulares que sofrem agora da “crise” da meia idade.

Alfa Pendular_NovaGeração_Conforto HR (2)

Os “novos” Alfa pendulares foram hoje apresentados na sede da EMEF. A revisão profunda das composições incidirá na imagem exterior, na decoração e conforto interiores e, claro, na manutenção dos componentes mecânicos e hidráulicos.

Cerca de três meses é quanto demorará a renovar cada comboio, nas instalações da EMEF no Entroncamento. Os trabalhos absorverão uma equipa de mais de 60 técnicos e trabalhadores especializados da empresa, além de múltiplos fornecedores especializados nacionais.

A CP opera uma frota de dez comboios pendulares no eixo Braga-Faro. Desde 1999, as composições já percorreram mais de 41 milhões de quilómetros e transportaram cerca de 26 milhões de passageiros.

O serviço Alfa pendular é o de maior sucesso da CP, e isso – e os constrangimentos financeiros da operadora e a indefinição do destino da EMEF – motivou o adiar até ao limite do possível desta revisão de meia vida dos pendulares.

Com menos comboios disponíveis, a CP deverá recorrer ao aluguer de composições da espanhola Renfe para manter o nível da oferta nos próximos três anos, prazo previsto para a conclusão da modernização.

Na apresentação dos “novos” Alfa, o presidente da CP e da EMEF, Manuel Queiró, salientou “a importância que o serviço prestado pelos comboios Alfa Pendular tem para a afirmação da competitividade da CP no transporte nacional de passageiros no longo e médio curso”.

Castanho Ribeiro, director-geral da EMEF, sublinhou, por seu turno, “o contributo deste projecto na afirmação da EMEF enquanto centro nacional de competências, especializada na manutenção industrial, contribuindo para reforçar o portfólio de serviços que a empresa poderá vir a prestar a clientes internacionais”.

 

Tags:

Comments are closed.