O sector mundial dos cruzeiros fechou 2017 com 26,7 milhões de passageiros, acima dos 25,1 milhões de 2017 e dos 25,8 milhões previstos pela Associação Internacional de Linhas de Cruzeiro (CLIA, na sigla em inglês).

Para 2018, a CLIA antecipa outro ano de crescimento, tendo em conta o programa de lançamento de novas embarcações e  os desenvolvimentos dos mercados regionais. A associação prevê que o sector feche o ano com 28 milhões de passageiros.

Em 2017, a Europa contou quase sete milhões de passageiros de cruzeiros, um valor 26% superior ao registado em 2016. O Velho Continente foi a segunda região mais importante para o sector, com o maior volume a continuar a pertencer à América do Norte, que, com mais de 13 milhões de passageiros em 2017, foi responsável por 49% do mercado mundial.

Por seu turno, a Ásia, que representou cerca de 15% do volume total de passageiros marítimos em 2017, cresceu 20,5% no ano passado. A Austrália e o Pacífico incrementaram o número de passageiros de cruzeiro em 5,4%,ao passo que nas Américas Central e do Sul o crescimento foi de 3,2%.

No ano passado contaram-se mais passageiros, mas a duração média das viagens caiu muito ligeiramente (2%), para os 7,2 dias.

 

 

Tags:

Os comentários estão encerrados.