O sector dos cruzeiros prevê superar a fasquia de 30 milhões de clientes este ano, um volume nunca antes alcançado, indicam desde a Associação Internacional de Linhas de Cruzeiro (CLIA, na sigla em inglês).

O Cruise Industry Outlook 2019 da CLIA prevê que o número de passageiros do sector crescerá dos 26,7 milhões de 2017 para 28,2 milhões em 2018 (dados provisórios) e que em 2019 aumente mais 6,4%, para alcançar o marco de 30 milhões de passageiros. Será o e culminar de uma década de crescimento ininterrupto.

Para responder a esse crescimento, os operadores de cruzeiros associados da CLIA prevêem lançar 18 novos navios em 2019. Actualmente a sua frota é de 272 navios. Essa tendência deverá manter-se nos próximos anos, à medida que as principais companhias implementarem os seus planos de expansão das frotas.

Entre as melhorias que foram feitas para acomodar um número crescente de cruzeiros de passageiros, o presidente da CLIA, Alfredo Serrano, salienta a diversificação dos portos de destino. O mesmo responsável avisa, porém, que o sector tem de fazer um ajuste sazonal para fazer crescer o mercado no Inverno.

Outro desafio para o sector é o fenómeno conhecido como “turismofobia”. O presidente CLIA acredita, porém, que esse risco ainda está longe de ser uma realidade e dá o exemplo de Barcelona, que é o porto com mais passageiros de cruzeiros na Europa, mas que representa apenas 7% do turismo total – 20% das despesas – da cidade condal.

O sector dos cruzeiros, a par de toda a indústria do turismo, deposita grandes esperanças no crescente número de turistas chineses. A CLIA indica que, recentemente, aquele mercado emissor tornou-se o segundo maior do mundo, atrás dos EUA.

 

 

 

Tags:

Comments are closed.