A braços com prejuízos crescentes, a CSAV nega estar vendedora do seu negócio de transporte marítimo de contentores, mas confirma a intenção de encontrar um parceiro estratégico.

No terceiro trimestre, a companhia sul-americana viu as suas receitas caírem 13,2%, em termos homólogos, para os 1,4 mil milhões de dólares. Os resultados operacionais passaram de lucros de 152 milhões de dólares, há um ano, para perdas de 302 milhões de dólares, agora.

Desde o início do ano, a CSAV já acumula perdas de 860 milhões de dólares, em contraste com os ganhos de 189 milhões dos primeiros nove meses de 2010. E no entanto as receitas cresceram 6,3% para os 4,4 mil milhões de dólares.

Depois de em 2009 ter estado à beira da falência, a CSAV embarcou num processo de rápida expansão em 2010, que a levou ao “top 10” mundial do sector. Este ano, porém, foi apanhada pela contracção do mercado, que lhe rendeu prejuízos e a obrigou a suspender vários serviços.

Pelo meio recebeu uma injecção de capital de 1,2 mil milhões de dólares e reorganizou o portefólio de empresas, tendo separado o negócio do transporte marítimo de contentores dos demais.

Os sucessivos maus resultados motivaram as notícias dos últimos dias que davam como certa a saída da CSAV do mercado mundial de transporte marítimo de contentores. Porém, a companhia apressou-se a garantir que continua “à procura de um parceiro estratégico para o  negócio dos contentores, mas não à procura de um comprador”.

Há meses, a CSAV confirmou a existência de conversações com a MSC e a CMA CGM para o estabelecimento de parcerias, para além dos acordos pontuais que já os uniam. E, de facto, em Agosto arrancou uma parceria de três anos entre a CSAV e a MSC para vários tráfegos.

Comments are closed.