A espanhola Tourline Express, empresa de entregas urgentes detida pelos CTT, propõe-se despedir 191 de um total de 519 trabalhadores.

Tourline Express

A intenção de avançar com um programa de reestruturação de pessoal (ERE na sigla espanhola) foi anunciada em Junho passado mas está agora a ser contestada pelos representantes sindicais.

A empresa justifica o ERE como sendo “consequência do cenário de prejuízos recorrentes vivido pela Tourline Express e é necessário para garantir a continuidade e viabilidade futuras da companhia”, avança o “El Vigia”.

Do lado dos trabalhadores, a central sindical Comissiones Obreras sustenta que o que está em causa é uma alteração do modelo produtiva da Tourline Express, com a aposta na externalização de algumas actividades da empresa.

O ERE deverá atingir 191 trabalhadores, o que corresponde a 37% da força de trabalho da Tourline Express. A Comissiones Obreras propõ-se impugnar o processo.

Comments are closed.