A CTT Expresso aumentou a vantagem sobre a concorrência no negócio do correio expresso. No último trimestre do ano passado, segundo a Anacom, o segundo operador no mercado nacional distava já oito pontos percentuais.

A empresa do Grupo CTT aumentou a sua quota de mercado ao longo do ano findo até aos 28,6%, tendo ao mesmo tempo alargado de 5% para 8% a vantagem sobre a Chronopost, que no entanto também cresceu ligeiramente (de 19,5% no final de 2012 para 20,3% um ano volvido).

A Anacom sublinha o facto de serem já seis os operadores alternativos com quotas de mercado superiores aos 5%. Além da Chronopost, o Grupo Rangel (7,9% versus 11%), a Urbanos (6,7% vs. 7,3%), a General Logistics System (6% vs. 5,6%), a DHL (5,7% vs. 5,6%) e o Grupo Seur (5,1% vs. 4,4%).

No último trimestre do ano passado, o volume de negócios do correio expresso os 73,8 milhões de euros (mais 5% em termos homólogos), com o tráfego nacional a valer 41 milhões (mais 3,2%) e as expedições internacionais a representarem 33 milhões de euros (mais 7,3%). O tráfego internacional de entrada representou cerca de 22 milhões de euros, tendo crescido 25,3%.

No final de 2013, o correio expresso representava cerca de 5% do tráfego postal, ainda de acordo com o relatório da Anacom.

Comments are closed.