Nos primeiros três meses de operação, a CV Interilhas, de Cabo Verde, liderada pela Transinsular, transportou 140 mil passageiros, superando as expectativas.

“O balanço que nós fazemos destes primeiros três meses é muito positivo e bastante acima das expectativas que foram projectadas inicialmente. As nossas projecções apontam agora para perto de 200 000 passageiros transportados no fim do ano [desde Agosto]”, afirmou à “Lusa” Paulo Lopes, administrador-executivo da CV Interilhas.

Em três meses de operação, desde 16 de Agosto, os cinco navios da companhia transportaram entre as ilhas de Cabo Verde 140 000 passageiros, 11 000 viaturas e 6 000 toneladas de carga geral, em mais de mil ligações. Cerca de 70% do tráfego está concentrado nas ligações, várias vezes ao dia, entre as ilhas vizinhas de Santo Antão e São Vicente.

A CV Interilhas detém a concessão do serviço público de transporte de passageiros e cargas inter-ilhas por um prazo de 20 anos. A empresa é liderada pela Transinsular, com 51% do capital, sendo os restantes 49% detidos por armadores cabo-verdianos, que também fornecem navios para garantir as ligações.

Dos cinco navios frota da empresa, dois têm estado em doca. Um para uma manutenção programada, com previsão de regresso ao serviço ainda esta semana, enquanto o outro está avariado, situação que obrigou a empresa a afretar um navio em Espanha.

Um outro navio, construído na Coreia do Sul, deverá ser entregue ainda este mês, para entrar ao serviço no início de 2020. Terá capacidade para mais de 450 passageiros e 50 viaturas ligeiras, especificamente para fazer a ligação entre Santo Antão e São Vicente.

“O objetivo são cinco navios, se for necessário podemos afretar mais um”, admitiu o administrador-executivo da companhia.

A CV Interilhas conta actualmente com 125 trabalhadores, dos quais 89 são tripulantes. Segundo Paulo Lopes, quase metade – 40 tripulantes – concluíram esta semana uma formação: “Estamos a apostar fortemente [na formação] para os colocar ao melhor que temos a nível internacional”.

Comments are closed.