A DAF foi a marca que mais camiões vendeu em Setembro no mercado nacional. A liderança acumulada continua, porém, com margem confortável, com a Scania.
workhouse

Os dados da ACAP indicam que, em Setembro, após a descida no mês anterior, as vendas de camiões no mercado nacional voltaram ao crescimento, subindo 28,3% face ao mesmo mês do ano passado, de 572 para 734 matrículas. A DAF liderou.

A  marca holandesa registou 310 unidades (+85,6%), seguida da Scania, com 234 matrículas (+84,3%). As restantes marcas ficaram distantes, com a Mercedes a fechar o “pódio”, com 66 matrículas (+46,7%).

No acumulado de Janeiro a Setembro, o mercado português de pesados de mercadorias contou 3 855 matrículas, mais 4,4% do que as 3 691 de há um ano.

A Scania é líder, com 790 matrículas (+17,2%) e uma quota de mercado de 20,49%. A DAF é, agora, vice-líder (+19,5%, para 698 unidades) e a Mercedes terceira (+1,4%, para 513 viaturas).

Seguem-se Volvo (-2%, para 462 matrículas), Renault Trucks (-14,5%, para 441 veículos), MAN (+7,5%, para 399 camiões), Iveco (-16%, para 294 unidades), Fuso (+15,9%, para 160 unidades) e Isuzu (as mesmas 89 unidades de há um ano).

O ranking é fechado por Volkswagen (oito unidades) e Fiat (uma matrícula).

Ligeiros em queda

Quanto ao mercado de ligeiros de mercadorias, a ACAP aponta que este registou, no nono mês de 2019, uma queda de 13,7% face ao mês homólogo do ano anterior, situando-se em 2 710 unidades matriculadas.

Em termos acumulados, o mercado atingiu 28 156 unidades, o que representou um decréscimo de 0,3% face ao período homólogo do ano anterior.

A Renault lidera o segmento, com 6 119 matrículas (+4,7%), com Peugeot (+12,5%, para 5 471 unidades) e Citroën (-19,6%, para 3 662 veículos comerciais ligeiros) a encerrarem o top três.

 

 

 

 

 

 

 

Tags:

Comments are closed.