A Daimler Truck & Buses anunciou que a sua oferta nos mercados europeu, japonês e norte-americano (Canadá, EUA e México) terá pegada de carbono zero a partir de 2039.

Nesse sentido, a partir de 2022 a Daimler irá produzir veículos eléctricos em série e, no final da década, terá modelos a hidrogénio (recentemente, o fabricante lançou o protótipo Vision F-Cell, da marca Fuso).

Além disso, até àquele ano todas as fábricas europeias da Daimler terão emissões neutras de carbono, estabelecendo o padrão que será seguido pelas outras unidades fabris do construtor distribuídas pelo mundo. As instalações existentes receberão apenas electricidade de fontes renováveis.

O objectivo é garantir que o transporte rodoviário seja totalmente neutro em termos de CO2 em 2050. Desde o grupo alemão salientam, porém, que isso só poderá ser alcançado se as circunstâncias certas surgirem para os clientes em termos de custos e infra-estruturas.

Indicam desde a Daimler que mesmo em 2040, o preço e o custo total de propriedade de camiões eléctricos continuarão mais elevados do que no diesel. A marca reclama, por isso, incentivos dos governos para tornarem esses tipo de veículos mais competitivo.

O construtor sediado em Estugarda defende, nomeadamente, que é necessária a criação de um sistema de portagens a nível europeu com base no CO2 emitido, bem como uma infra-estrutura para recarregamento de veículos eléctricos e a hidrogénio.

 

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*