Mesmo sem estar formalmente constituída, a Comunidade Portuária de Viana do Castelo já tem presidente “eleito”. Daniel Bessa, economista emérito com ligações ao Alto Minho, é o escolhido.

O “pontapé de saída” para a constituição da Comunidade Portuária foi dado no final de Janeiro, numa reunião havida na sede da administração portuária. Convidadas para serem membros-fundadores foram a Câmara Municipal de Viana do Castelo (que já aceitou publicamente o convite), a Associação Empresarial de Viana do Castelo, a Comunidade Intermunicipal do Minho Lima, a Associação Industrial do Minho, a Agepor, o Conselho Português de Carregadores, a Câmara dos Despachantes Oficiais, a Antram, a Apat, a AAMC, a Celpap, a Novastiva e a APVC.

A constituição da Comunidade Portuária é um dos objectivos previstos no plano estratégico do porto de Viana do Castelo.

Entre os objectivos anunciados da Comunidade Portuária estão “contribuir para a racionalização, transparência e desburocratização dos procedimentos administrativos” e “promover a articulação entre os diferentes meios de transporte, tendo em vista dotar de eficiência e operacionalidade o transporte intermodal”.

Daniel Bessa será o segundo economista notável a presidir a uma comunidade portuária nacional, juntando-se a António Nogueira Leite, que preside à comunidade portuária de Aveiro. Leixões deu o mote há uns anos, quando elegeu para presidente Rui Moreira.

Comments are closed.