A germânica Deutsche Bahn (DB) vai mesmo estudar a privatização parcial da DB Arriva e da DB Schenker para aliviar o “garrote” da dívida.
Arriva

O Conselho de Supervisão da empresa pública alemã decidiu, numa reunião extraordinária, dar instruções ao Conselho de Administração para desenvolver um plano que permita uma participação minoritária de terceiros nas duas empresas. A decisão final sobre este plano deverá ser tomada no Outono.

“Se não tomarmos medidas, a dívida do grupo vai aumentar consideravelmente até 2020”, afirmou, citado pela assessoria de imprensa, o presidente do Conselho de Supervisão da DB, Utz-Hellmuth Felcht. “A participação de terceiros no capital limita o nível de dívida e alarga o âmbito financeiro necessário para continuar a aumentar o investimento e a qualidade na Alemanha”, acrescentou Felcht.

O presidente do Conselho de Administração da DB deixou, no entanto, bem claro que a sua intenção é continuar a consolidar integralmente a DB Arriva e aDB Schenker no balanço do grupo.

O plano de investimento 2016-2020 do grupo DB tem orçamentados 55 mil milhões de euros, dos quais 90%, isto é, 50 mil milhões de euros, destinam-se a operações ferroviárias na Alemanha. Muito do investimento nas infra-estruturas terá financiamento público, mas, ainda assim, a DB prevê ter de suportar 20 mil milhões de euros.

 

Comments are closed.