A DB Schenker e a MAN assinaram um memorando de entendimento para o desenvolvimento de testes de platooning, os “comboios” de camiões interconectados.
DB Schenker - Platooning

Os dois parceiros pretendem arrancar em 2018 com testes na Plataforma Auto-estrada Digital, na auto-estrada A9, entre as filiais de Nuremberga e de Munique da DB Schenker. A segunda fase do projecto prevê a utilização de camiões autónomos nas instalações da companhia de logística em Nuremberga.

“O nosso objectivo é sermos pioneiros nos modelos de negócio digitais no sector dos transportes e da logística para sermos a opção para clientes à procura tanto de serviço digitais como não-digitais”, refere, citado no comunicado conjunto, o presidente do conselho de gestão da DB Schenker, Jochen Thewes.

Ganhos de segurança e ambientais

No âmbito do platooning, devido à conexão virtual entre os veículos, os camiões podem circular a uma distância a rondar os dez metros (cerca de meio segundo), contra os 50 metros habituais. Esta diferença permite, desde logo, e devido ao menor esforço aerodinâmico, a poupança de combustível (cerca de 10%, segundo alguns especialistas) e a redução de emissões poluentes.

Além disso, de acordo com os defensores da tecnologia, o platooning traz, também, ganhos em termos de congestionamento rodoviário, pois, em comboio, três camiões ocupam 80 metros, contra 150 metros com camiões não conectados entre si.

O presidente do conselho de administração da MAN SE e da MAN Truck & Bus, Joachim Drees, salienta a importância do platooning do ponto de vista dos construtores.

“O platooning é um verdadeiro benefício para a segurança nos transportes. O erro humano é, infelizmente, uma das causas mais frequentes para colisões traseiras. Conectar electronicamente os camiões em rede é uma abordagem que poderá ajudar a solucionar este problema. Tirar partido do cone de ar traz, no processo, uma redução importante nos consumos. Ao mesmo tempo, o platooning permite-nos fazer um uso muito mais eficiente das infra-estruturas de transporte”, indica Joachim Drees.

 

 

Os comentários estão encerrados.