A Associação do Transporte Marítimo Digital (DCSA, na sigla em inglês) publicou os primeiros standards de conectividade de IoT para “smart containers”.

“Estamos entusiasmados por apresentar nosso primeiro conjunto de padrões de IoT para o sector”, disse Thomas Bagge, CEO da DCSA. “Esta é uma etapa importante para permitir a implantação em massa de contentores inteligentes e coloca os alicerces de um grupo de standards que resolverá alguns problemas mais críticos em termos de uso de contentores. Uma vez implementados, os nossos padrões de IoT permitirão, por exemplo, rastreamento, monitorização e controlo de contentores ao longo de toda a jornada do contentor, sem ‘pontos mortos’ de conectividade. Isso fornecerá mais valor ao cliente final, aumentando a eficiência das operações de contentores”, acrescentou.

Com os novos standards de IoT, companhias de transporte e participantes da cadeia de abastecimento estarão um passo mais perto de fornecer aos clientes um fluxo ininterrupto de informações relevantes sobre o paradeiro dos contentores e o estado dos seu conteúdo a qualquer momento da jornada do equipamento.

Em concreto, os padrões da DCSA de IoT incluem indicações de rádio para gateways em embarcações, em terra, em locais de eventos e em dispositivos portáteis. Esses standards fornecem um conjunto inicial de recomendações de conectividade que são independentes do fornecedor e da plataforma para reduzir o risco de investimento, aumentar a eficiência operacional e permitir a inovação.

Os novos padrões são os primeiros de três lançamentos planeados de standars de IoT previstos pela DCSA, que abordarão os requisitos de conectividade para contentores secos e refrigerados, bem como o registo RFID desses contentores. Os lançamentos futuros concentrar-se-ão na estrutura e uso de dados, nas especificações de dispositivos físicos e na gestão de segurança e acesso.

Os membros da DCSA são a MSC, Maersk, CMA CGM, Hapag-Lloyd, ONE, Evergreen, Yang Ming, HMM e ZIM.

 

 

Comments are closed.