A anunciada redução do investimento da AP Moller-Maersk no negócio do transporte marítimo de contentores não fará perigar a posição da Maersk Line no mercado, pelo menos nos próximos três anos, prevê a Alphaliner.

No momento a Maersk Line opera com 604 navios, com uma capacidade agregada de quase 2,6 mil milhões de TEU, o que lhe garante uma quota de mercado de 15,4%.

Uma posição que deverá manter, prevê a Alphaliner, uma vez que a companhia dinamarquesa tem a maior carteira de encomendas de novos porta-contentores, com 33 navios e uma capacidade agregada de 449 mil TEU. Entre eles contam-se os 20 Triple-E, de 18 000 TEU cada, que deverão entrar ao serviço entre 2013 e 2015.

Mesmo reduzindo o seu esforço de investimento no transporte marítimo de contentores, a AP Moller-Maersk propõe-se aplicar na Maersk Line entre seis mil e oito mil milhões de dólares nos próximos cinco anos.

Um montante que, destaca a Alphaliner, corresponde grosso modo ao valor de mercado da CMA CGM, terceira no ranking mundial (considerando a valorização das acções e o passivo líquido).

O anunciado desinvestimento da AP Moller-Maersk na Maersk Line, em favor das outras áreas de negócio do grupo, deverá, por isso, ser colocado em perspectiva.

Comments are closed.