Um recorde de 507 mil TEU de capacidade, num total de 147 navios porta-contentores, foi enviado para desmantelamento este ano, de acordo com os dados da cosultora Braemar ACM.

Navios desmantelados

O anterior recorde de capacidade enviada para abate era de 427 mil TEU, em 2013. No mesmo período do ano passado foram abatidos navios equivalentes a apenas 185 mil TEU.

O grande aumento do envio de porta-contentores para desmantelamento em 2016 surge na tentativa dos armadores fugirem aos baixos preços médios dos fretes, tentando reduzir a oferta de capacidade. Daí estarem a ser eliminados mais navios, de maiores dimensões e mais novos. Isto não obstante a cotação do aço estar, também ela, em mínimos históricos, o que deprecia o valor da sucata dos navios

“Prevemos que sejam adicionados 700 mil TEU de capacidade este ano [à frota de porta-contentores novos] e, com 5% a 6% da frota global inactiva, a indústria está numa situação difícil”, refere, citado pelo “Daily Telegraph”, Jonathan Roach, analista da Braemar ACM.

“É provável que a indústria passe por um processo de consolidação no próximo ano com os maiores operadores a tirarem vantagem da sua dimensão sobre as companhias mais pequenas”, acrescentou Roach.

 

 

Os comentários estão encerrados.