A Embraer anunciou perdas de 109,6 milhões dólares (99,16 milhões de euros) no terceiro trimestre do ano. Principal justificação: a desvalorização de 28% do real em relação ao dólar.

Embraer

O prejuízo registado pela empresa, de Junho a Setembro, é dez vezes superior ao do mesmo período do ano passado, que foi de 10,7 milhões de dólares (9,68 milhões de euros) e contrasta com o lucro de 129,3 milhões de dólares (116,98 milhões de euros) obtids no segundo trimestre.

O fabricante de aviões obteve um prejuízo de 42 milhões de dólares (38 milhões de euros) no acumulado dos nove primeiros meses de 2015, quando há um ano registou um lucro de 243,3 milhões de dólares (219,8 milhões de euros).

A facturação da empresa cresceu 3,6% no trimestre, para 1 284,6 mil milhões de dólares (1 162,25 mil milhões de euros). No acumulado do ano, o volume de negócios ascendeu a 3853,7 mil milhões de dólares (3486,6 mil milhões de euros), menos 9,1% do que em 2014.

Quanto ao EBITDA, foi de 158 milhões de dólares (142,95 milhões de euros) de Junho a Setembro, com uma margem de 12,3%, contra 135,9 milhões de dólares (122,95 milhões de euros) e uma margem de 11% um ano antes.

A Embraer, recorde-se, controla a OGMA e produz componentes para os seus aviões em Évora.

 

Comments are closed.