A partir de Julho, a DFDS e a LD Lines concentrarão as suas operações na Mancha, entre França e o Reino Unido e no Mediterrâneo numa nova joint-venture.

A nova entidade será detida em 82% pela DFDS e em 18% pela Louis Dreyfus Armateurs (LDA). A DFDS aportará as rotas Dover-Dunquerque e Dover-Calais (esta já operada conjuntamente com a LDA), enquanto a LD Lines contribuirá com as rotas Le Havre-Portsmouth, Newhaven-Dieppe e Marselha-Tunes.

De fora ficará a Auto-Estrada do Mar entre Gijon e Nantes-S. Nazaire, o que provavelmente terá a ver com o facto de aquela operação estar ainda ao abrigo dos termos do concurso promovido conjuntamente pelos governos de Espanha e França para o lançamento do serviço.

A nova companhia operará com nove navios ro-pax, capazes de transportar 13 575 metros lineares de carga e 4 500 passageiros. As receitas estimadas para o primeiro ano serão de cerca de 270 milhões de euros.

Entretanto, ontem mesmo a DFDS e a LDA colocaram um segundo navio no Dover-Calais, elevando para dez as ligações diárias oferecidas. O novo navio, fretado à Britanny Ferries, tem uma capacidade de 1 530 metros lineares de carga rodada.

Comments are closed.