A Comissão Europeia admite financiar uma ligação ferroviária entre Vigo e o Porto, assim permitindo ao porto galego aceder ao Corredor Atlântico.

Celta_(CP)_e_Regional_(RENFE)_em_Vigo-Guixar

 

Esta é a proposta da Direcção-Geral da Mobilidade e dos Transportes (DG MOVE), que considera prioritária a construção da uma linha ferroviária transfronteiriça, para passageiros e mercadorias, avança o diário viguês “Atlántico”.

O Corredor Atlântico, que liga os principais portos portugueses a Espanha, França e Alemanha, e que integra a rede core da Rede Transeuropeia de Transportes (RTE-T) deixa de fora a Galiza e os seus portos.

A DG MOVE também acolhe a proposta da associação Eixo Atlântico para concentrar as mercadorias com destino à Europa no porto seco de Monforte de Lemos, em Lugo, através de Palência, ligando aí ao Corredor Atlântico.

De qualquer forma, não será de construir uma via dedicada aos terminais galegos, dado que as autoridades comunitárias não antecipam volumes capazes de encher um comboio diário de 740 metros.

Descartada estará também a construção de um eixo cantábrico que reunisse as cargas de La Coruña e Ferrol, como pretendiam os empresários do Norte da Galiza.

 

 

Este artigo tem1 comentário

  1. Como a ministra não renegociou a concessão a tempo e horas com o porto de Leixões(Porto) arrisca a começar a perder em toda a linha para o porto de Vigo que pode receber barcos de maiores dimensões, tudo por culpa e incompetência desta ministra que de Mar percebe zero