A DHL Global Forwarding, a Kuehne+Nagel e a DB Schenker mantêm as três primeiras posições do ranking dos 25 maiores transitários mundiais da consultora Armstrong & Associates.

Top-25-Global-Freight-Forwarders

O ranking, relativo a 2014, toma em consideração o volume de negócios global de cada empresa e bem assim os volumes transportados por via aérea (em toneladas) e por via marítima (em TEU).

A DHL Global Forwarding fechou o ano passado com receitas de 32 193 milhões de dólares (28,79 mil milhões de euros), mais 2,4% do que em 2013. A empresa do grupo Deutsche Post, cresceu 2,6% na carga aérea (para 2,272 milhões de toneladas) e 4,6% no transporte marítimo (para 2,935 milhões de TEU).

Já a Kuehne+Nagel obteve em 2014 receitas de 23 293 milhões de dólares (20,8 mil milhões de euros), mais 3,1% do que em 2013. Em termos de transporte marítimo, foi, mesmo, a líder do ranking, com 3,82 milhões de TEU no ano passado (mais 6,8% do que no exercício anterior). Na carga aérea, a K+N registou 1,194 milhões de toneladas, mais 5,3% do que em 2013.

No que se refere à DB Schenker, registou 19 816 milhões de dólares (17,8 milhões de euros), mais 0,7% do que no ano anterior, com 1,112 milhões de toneladas (mais 1,8% do que em 2013) na carga aérea e 1,983 milhões de TEU (uma subida de 4,9% face ao ano anterior) no transporte marítimo.

Numa análise rápida ao ranking, destacam-se as subidas da Geodis (oito lugares, para a 13.ª posição) e da Agility (quatro postos para o 16.º) e a queda da Damco (cinco lugares para o 20.º).

A Hitachi Transport Systems, a Dachser e a CJ Korea Express são as novidades absolutas no alinhamento feito pela consultora norte-americana.

As receitas dos 25 maiores transitários mundiais cresceram 7,7% em 2014, para 212 913 milhões de dólares (190,4 mil milhões de euros). A carga aérea cresceu 0,4%, para 13 470 220 toneladas, ao passo que o transporte marítimo subiu 2,3%, para 22 949 187 TEU.

 

Os comentários estão encerrados.