A digitalização e a automação dos processos e dos veículos de distribuição reduzirão os custos de logística e transporte em 47% até 2030, de acordo com um novo relatório da Strategy& da PwC.

 

Digitalização e automação pouparão 47% dos custos da logística e transportes

 

Cerca de 80% dessas economias serão conseguidas com a redução de pessoal, conclui o Global Truck Study 2018.

Além disso, haverá fortes aumentos de eficiência. A análise dá como exemplo os camiões autónomos, que poderão estar em circulação 78% do tempo a partir de 2030. Isso porque não estarão sujeitos aos tempos de condução e repouso dos motoristas e os tempos de paragem entre viagens serão reduzidos com o uso de algoritmos.

“Em apenas alguns anos, os sectores de veículos comerciais e da logística fundir-se-ão para formar um ecossistema que será gerido digital e eficientemente. Os robôs já estão a ser usados ​​em centros de distribuição e veículos eléctricos já são aplicados na logística de última milha”, indica, citado na análise, Gerhard Nowak, partner na Strategy& Alemanha.

A análise da PwC indica que uma cadeia de abastecimento digitalizada de forma consistente economiza despesas administrativas, reduz inventários e diminui os custos com seguros. No total, são possíveis economias de até 41% até 2030, em comparação com as cadeias de abastecimento actuais, indica a Strategy&.

A entrega de produtos na primeira milha tornar-se-á mais eficiente nos próximos anos, principalmente em face da atribuição automatizada de carga ao camião e as soluções de plataforma substituirão as tarefas manuais, o que represente um potencial de economia de 45% até 2030, de acordo com o estudo.

Para as entregas de última milha, a análise de procura orientada por dados, as entregas automatizadas (por exemplo, através de drones) e a redução da carga administrativa podem reduzir os custos em 51%, indica o Global Truck Study 2018.

Os comentários estão encerrados.