O registo de navios da Dinamarca atingiu pela primeira vez a fasquia dos 20 milhões de toneladas de arqueação bruta.

Parece, assim, que os esforços do governo dinamarquês para atrair os armadores internacionais estão a surtir efeito.

“Os resultados que estamos a ver são a prova de que a Dinamarca é um Estado de bandeira atractivo. Vamos continuar os esforços para garantir condições ainda melhores, pois uma bandeira dinamarquesa forte beneficia toda a Dinamarca”, afirmou, citado pela comunicação social do país, o ministro da Indústria, Economia e Finanças da Dinamarca, Brian Mikkelsen.

Um exemplo recente das medidas foi a abolição da taxa do registo dinamarquês das embarcações, no âmbito de uma nova estratégia de crescimento da frota aprovada em Fevereiro.

A Dinamarca tem subido no ranking dos países de bandeira e, actualmente, é o 12.º maior registo do mundo. O país pretende alcançar um incremento de 10% na frota até 2021.

O caso da Dinamarca serviu de inspiração ao novo regime de “tonnage tax” implementado pelo Governo português com o objectivo de reanimar o registo convencional, actualmente com apenas dois navios porta-contentores inscritos.

 

 

 

 

Os comentários estão encerrados.